Você trabalha com funil de vendas para seus produtos e serviços?

Você trabalha com funil de vendas para seus produtos e serviços?

Aprenda os 5 passos que irão mudar a forma como você vende.

 

Muitas empresas estão presas ao modelo de vendas onde o departamento comercial prospecta diariamente contatos e oferecem seus produtos ou serviços.

Mas o mercado está diferente, os clientes têm o poder nas mãos!

Muitas ofertas, acesso a informação, acesso as opiniões de outras pessoas e por aí vai, uma avalanche de canais que influenciam na tomada de decisão na hora da compra.

Diante desse cenário, temos que repensar a forma de vender, os clientes não toleram mais o “empurra, empurra” dos produtos e serviços, ou seja, vender a qualquer custo.

O ponto decisivo é que a venda precisa acontecer no tempo do cliente. Lembre-se disso!

 

Mas como assim?

Isso significa que as empresas precisam estar presentes no momento certo, e oferecer o produto com maiores chances de venda. E é aí que entra a criação e utilização do funil de vendas, que permite entender o processo da venda, como ela acontece ou o que está impedindo que a venda aconteça.

 

Então, vamos lá...

 

Como funciona o funil de vendas

O funil de vendas é um método utilizado para gerenciar o processo de venda, o funil guia o cliente pelas fases até a conversão, que é a realização da venda do seu produto ou serviço.

 

Porque utilizar o funil?

No modelo tradicional o conceito é divulgar seus produtos e serviços no maior número possível de canais para tentar atingir uma grande quantidade de possíveis clientes, o problema desse modelo é o alto investimento, e a gente sabe que a disponibilização de verba está cada vez mais controlada e reduzida.

Portanto a ideia é o direcionamento eficiente do investimento para chegar nas pessoas que estão realmente dispostas a comprar.

 

Perfil do seu cliente alvo

Para estruturarmos o funil é importante conhecer e entender como os clientes compram e os conteúdos que eles consomem sobre o seu segmento de atuação. Exemplo: se você é dono de um salão de beleza, o que seu público espera receber como conteúdo? Dicas? Vídeos demonstrativos? Vídeo aulas? Quando eles preferem comprar? Aonde eles estão? Perceba que ainda não estamos falando da venda propriamente dita. Ok.

 

Etapas do funil

Após fazer o levantamento, e entender o que seu público espera receber, chegou a hora de estruturar as etapas do seu funil.

Podemos dividir em 5 pontos fundamentais, lembrando que cada passo pode se desdobrar em vários outros:

1 – Geração de tráfego

Como atrair as pessoas para seu conteúdo, e com isso ir segmentando seu público. Aqui você entra com estratégias de campanhas no Facebook, Youtube, Google Adwords, etc. E também com tráfego orgânico por meio de trabalho com SEO.

 

2 – Criação da lista de e-mails (leads)

Criação das listas segmentadas, de acordo com os conteúdos que você for distribuindo.

 

3 – Engajamento (conteúdo)

Produção de conteúdo, em formato de artigos, vídeos, e-books, etc. É importante manter sua lista aquecida. Crie uma frequência de publicações, e não se esqueça de definir o objetivo do conteúdo, ele deve direcionar o lead para uma ação seguinte no funil!

 

4 – Sequência de e-mails (automatização de campanhas de e-mail marketing)

A sequência de e-mails é muito importante, e deve ser baseada nos conteúdos que for criando. A sequência direciona o lead para as etapas do funil. Crie uma sequência de e-mails utilizando ferramentas específicas para organizar e ganhar tempo. Além de poder medir os resultados dos envios, como taxa de abertura, taxa de cliques, etc.

 

5 – Construção da oferta

A construção da oferta irresistível:

– Resolva o problema

Esse é o primeiro ponto de conexão, chame a atenção do público se conectando ao problema que seu produto resolve. Trabalhe bastante no título e chamadas que o seu conteúdo irá abordar.

– Propósito

É aqui que você vai explicar como o seu produto resolve o problema. Não precisa detalhar o funcionamento, mas procure deixar a pessoa intrigada e querendo saber ainda mais como ela terá o problema resolvido, se coloque no lugar do consumidor. Falar sobre as características do produto deve ser o último recurso a ser utilizado para vendê-lo.

– Objeções

Fique atendo as objeções que podem impedir de você realizar uma venda.

- Eu não confio no vendedor: a primeira coisa que as pessoas pensam é se a empresa ou vendedor é de confiança, se entregará o que está prometendo, se terá garantia ou atendimento pós-venda, e por aí vai. A solução seria trabalhar e construir autoridade, com depoimentos sobre você ou sua empresa, entrevistas, etc.

- Isso não funciona, esse negócio não é de verdade, é muito bom para ser verdade... Para resolver esse tipo de objeção você tem que continuar trabalhando sua autoridade no segmento, falando sobre o assunto, distribuindo conteúdo que ajude as pessoas sem vender nada explicitamente. Você também pode divulgar cases de sucesso com os resultados obtidos.

Esses são só alguns exemplos de objeção, é importante que você identifique as objeções que o seu cliente alvo pode vir a ter e com isso pensar nas soluções para “matar” essas objeções aumentando as chances de realizar a venda.

 

Valeu, abraço.

Denis Zinetti

0 Comentários

Deixe um comentário

CAPTCHA security code

Categorias
Youtube

Canal do Youtube.

© 2015 Valore Marketing e Tecnologia. Todos os direitos reservados.